Cotidiano

Diego De Nadai começa a cumprir prisão por crime de responsabilidade

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli dois amores 2021

O ex-prefeito de Americana, Diego De Nadai, começou a cumprir a prisão domiciliar por crime de responsabilidade. O ex-tucano foi condenado ao regime semiaberto, mas por ter contraído covid-19 e, por ter declarado à justiça sofrer de hipertensão, iniciou o cumprimento da pena em prisão domiciliar em sua residência em Monte Verde, em Minas Gerais.

Desde março do ano passado, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) recomenda que todos os presos condenados aos regimes aberto e semiaberto cumpram a pena em prisão domiciliar para diminuir o fluxo de pessoas no sistema prisional.

Diego foi condenado por crime de responsabilidade fiscal ao assumir despesas financeiras que não puderam ser pagas pela prefeitura em seu último ano de mandato. De acordo com o Tribunal de Contas do Estado, nos últimos quatro meses de 2012, Diego de Nadai teria autorizado despesas que não poderiam ser pagas com o orçamento daquele ano, provocando um déficit de R$ 127 milhões aos cofres do município.

A decisão da prisão foi tomada pelo primeira instância em Americana foi validada pelo Supremo Tribunal Federal no final do ano passado. No dia 16 de dezembro de 2020, o STF comunicou o Tribunal de Justiça de São Paulo sobre o ‘trânsito em julgado’ do processo de reponsabilidade. Quando o processo atinge esta etapa não há mais recursos disponíveis. A ordem de prisão foi expedida no dia 19 de janeiro.

Diego foi vereador por Americana de 2001 a 2004 e de 2005 a 2008 pelo PSDB. Em 2008 foi eleito prefeito da cidade, onde permaneceu até a cassação em 2014.

O Portal de Americana solicitou um posicionamento de Diego através de seu advogado, Paulo Sarmento, mas até a publicação nenhuma resposta foi enviada ao site.


Butantan antecipa para agosto entrega de mais 54 milhões de doses da vacina CoronaVac

Notícia Anterior

Juninho Dias cobra prefeitura sobre punição para ‘fura filas’ e desperdício de vacinas contra covid-19

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano