Geral

Operação Rala Nota: investigados transferiram mais de R$ 33 milhões

0
rala nota
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e Polícia Federal de Piracicaba, com o apoio do 10º BAEP, deflagraram nesta terça-feira (19) a Operação Rala Nota, com o cumprimento de três mandados de busca e apreensão em Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Rio Claro.

A investigação é decorrente da Operação Oposição, realizada em maio de 2023 na cidade de Rio Claro. Naquela oportunidade, as autoridades desmantelaram uma organização criminosa voltada à prática de vários crimes e associada para o tráfico de drogas.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://chat.whatsapp.com/JbK7hgnUkWZ7g3vsCcGNj6

O líder daquela organização, conhecido por Mané ou Magrelo, ostenta grande poder financeiro, motivo pelo qual foi determinada, pela 2ª Vara Criminal de Rio Claro, a quebra de sigilos bancário e fiscal de sua pessoa física e de suas empresas.

De acordo com o Ministério Público, durante a análise das informações, notou-se intensa movimentação financeira entre Magrelo e suas empresas com um homem conhecido como Ralado, morador de Americana e administrador de várias pessoas jurídicas. Transferências feitas entre as pessoas físicas e as empresas de ambos os investigados chegaram ao montante de R$ 33.888.720,58. Esse valor foi usado como base para a determinação de sequestro de bens para a garantia do juízo.

Como resultado das buscas, a Polícia Federal apreendeu uma RAM/Rampage R/T, uma BMW/X4 e um AUDI/A3, duas armas de fogo, além de máquinas e cartões bancários, documentos de empresas, anotações, computadores e celulares.

Participaram dos trabalhos três promotores de Justiça, dez policiais federais e 28 policiais militares.




Saiba como funcionou fraude de cartão de vacina de Bolsonaro

Notícia Anterior

Polícia identifica vítima carbonizada em veículo incendiado em Nova Odessa

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Geral