Brasil e Mundo

Juíza nega pedido de Lula para ir ao velório do irmão

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Maratona

A juíza federal Carolina Lebbos, da 12ª Vara Criminal em Curitiba, negou pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixe a prisão para comparecer ao velório do irmão, Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, que morreu ontem (29), em decorrência de câncer no pulmão.

Na despacho, a juíza entendeu que a decisão final cabe à Polícia Federal (PF), que alegou dificuldades logísticas para realizar a viagem da superintendência da corporacão em Curitiba, onde Lula está preso, até o Cemitério Pauliceia, em São Bernardo do Campo (SP). O sepultamento está previsto para hoje (30), às 13h.

------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Portal telegram

A PF também alegou que a presença do ex-presidente poderia tumultuar a ordem pública, em razão de manifestações de simpatizantes.

“Este Juízo não é insensível à natureza do pedido formulado pela defesa. Todavia, ponderando-se os interesses envolvidos no quadro apresentado, a par da concreta impossibilidade logística de proceder-se ao deslocamento, impõe-se a preservação da segurança pública e da integridade física do próprio preso”, decidiu a juíza.

A defesa de Lula alegou que a Lei de Execução Penal (LEP) prevê que presos possam deixar as unidades para comparecer ao velório de um parente próximo.

O vice-presidente Hamilton Mourão disse ontem(30), que autorizar Lula a ir ao velório do irmão é ‘questão humanitária’.

Lula está preso desde 7 de abril do ano passado por ter sua condenação no caso confirmada pelo Tribunal Regional Federal 4ª Região (TRF4), que impôs pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Coca-Cola abre vagas de emprego em Sumaré e Campinas

Notícia Anterior

Com novo intérprete de Jesus de Nazaré, Espetáculo Via Crucis lança sua 22ª edição

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.