Eleição 2022

Lula defende agricultura familiar e demarcação de terras indígenas

0
Foto: Ricardo Stuckert
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje (2) que pretende, se eleito, garantir a demarcação dos territórios indígenas e quilombolas. “Eu estou assumindo um compromisso delicado com vocês. Eu preciso cuidar melhor dos indígenas, demarcar o território e garantir a demarcação”, disse, ao discursar em um encontro com representantes de povos originários em Belém (PA).

Lula também afirmou que é preciso agilizar o processo de demarcação das terras de comunidades remanescentes de quilombos. “Demora muito e o povo que mora quilombo não pode esperar a burocracia decidir o momento correto. Nós vamos cuidar daqueles que o Estado precisa cuidar”, acrescentou.

O candidato também voltou a dizer que pretende combater garimpos ilegais, principalmente em terras indígenas da Amazônia.

Além de voltar a falar da criação do Ministério dos Povos Originários que, segundo Lula, deverá ter um ministro indígena, o candidato destacou a importância de que as populações tradicionais estejam à frente das políticas destinadas a elas. “[Com] a quantidade de médicos que já tem formados [e que são] indígenas, eles mesmos podem cuidar da saúde indígena”, exemplificou.

Para Lula, é necessário mostrar que a preservação ambiental pode trazer mais ganhos econômicos do que a destruição da mata para a produção de commodities. “Nós temos que criar, na sociedade brasileira, a consciência de que manutenção da floresta em pé é mais saudável, mais rentável, do que tentar derrubar árvore para plantar soja, milho, cana ou para criar gado”, destacou.

É preciso ainda, segundo o candidato, diferenciar os empresários que agem dentro da lei dos que cometem crimes ambientais.

Lula disse também que quer incentivar a agricultura familiar, caso ele ganhe as eleições. A ideia é aumentar a oferta de alimentos e evitar, assim, o aumento dos preços. “A agricultura familiar se prepare para produzir mais, porque nós vamos criar uma coisa chamada Mais Alimentos para que aumente a capacidade produtiva, para que tenha mais comida no mercado e para que a inflação não proíba o povo de comprar o que comer”.

Outra proposta do candidato é recriar o Ministério da Pesca. Segundo ele, o país tem 8 mil quilômetros de costa marítima e 12% da água doce do mundo, por isso deve haver uma pasta específica para a pesca, em vez de colocar o assunto sob gestão do Ministério da Agricultura.


Caixa amplia financiamento do programa Casa Verde Amarela para 35 anos

Notícia Anterior

Bolsonaro diz que agricultores precisam ter liberdade para produzir

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.