Geral

PoderData: Índice de quem considera Lula melhor que Bolsonaro cai 7 pontos

0
Fotos: Ricardo Stuckert/Isac Nóbrega
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é avaliado como melhor do que o do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por 44% dos entrevistados pela pesquisa PoderData, divulgada nesta quarta-feira, 27. O índice caiu sete pontos percentuais desde janeiro deste ano, quando era de 51%, e é o mais baixo desde 2023.

Para 41%, a gestão petista é pior em comparação com a anterior. Os porcentuais estão empatados tecnicamente, dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos. Outros 14% dos entrevistados consideram as gestões iguais e 1% não soube responder.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://bit.ly/3TIWfzS

O PoderData entrevistou 2.500 pessoas de 202 municípios de todo o Brasil por telefone, entre os dias 23 e 25 de março. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

O empate das taxas de avaliação do governo Lula como melhor ou pior que o governo Bolsonaro, considerando a margem de erro, é uma novidade. Desde abril de 2023, quando a pergunta foi feita pela primeira vez, a diferença entre os índices era de pelo menos oito pontos porcentuais – registrada em setembro do ano passado.

Em janeiro deste ano, 51% consideravam o governo de Lula melhor que o do antecessor. O atual empate, portanto, se dá pela queda de sete pontos nessa avaliação. Já a variação dos que consideram a gestão petista pior do que a de Bolsonaro no mesmo período é de dois pontos (39% a 41%), o que mantém a taxa estável dentro da margem de erro.

Os dados da pesquisa apontam que a maior parte dos entrevistados que acha o governo Lula melhor do que a gestão bolsonarista é da região Nordeste (53%), homem (46%) e tem de 16 a 24 anos (62%).

Os que consideram o governo Lula melhor que o de Bolsonaro são:

– 46% homens e 43% mulheres;

– 62% jovens (16 a 24 anos), 46% pessoas que têm entre 45 e 59 anos, 41% 25 a 44 anos e 35% idosos (60 anos ou mais);

– 53% da região Nordeste, 46% da Norte, 43% da Sudeste, 37% da Sul e 33%, Centro-Oeste;

– 52% das pessoas que têm escolaridade fundamental, 42%, superior, e 39% que têm ensino médio;

– 53% de quem recebe de dois a cinco salários mínimos, 41% com renda até dois salários mínimos e 40%, mais de cinco salários mínimos.

Avaliam a gestão atual como pior que a anterior:

– 42% homens e 40% mulheres;

– 50% dos entrevistados de 25 a 44 anos, 43% de 45 a 59 anos, 31% de 60 anos ou mais e 23% de 16 a 24 anos;

– 61% da região Centro-Oeste, 54% da região Sul, 53% da região Norte, 36%, Nordeste, e 33%, Sudeste;

– 48% dos que têm ensino médio, 46% dos que têm ensino superior e 30% com ensino fundamental;

– 42% de quem recebe mais do que cinco salários mínimos, 41%, até dois salários mínimos, e 39%, de dois a cinco salários mínimos.




Defesa diz ao STF que Bolsonaro não temia ser preso ao visitar embaixada húngara

Notícia Anterior

Jair Renan vira réu por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Geral