Brasil

São Paulo terá sinal 5G a partir de quinta-feira

0
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

Após chegar a Brasília, Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre, o sinal da tecnologia 5G será ativado na cidade de São Paulo na próxima quinta-feira (4). A decisão foi anunciada hoje (2), após reunião extraordinária do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência (Gaispi), ligado a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e responsável pela liberação do sinal.

Segundo a Anatel, a ativação do sinal ocorreu devido ao número expressivo para instalação de antenas do 5G, que superou o previsto no edital que autorizou o uso da nova tecnologia. Segundo as regras do edital, nessa primeira fase seriam necessárias, no mínimo, 462 estações ativadas até o dia 29 de setembro. Até esta terça-feira a agência reguladora já havia recebido 1.378 pedidos de licenciamento na faixa de 3,5 GHz. O número corresponde a quase o triplo de antenas que deveriam ser instaladas na cidade até o final do ano.

A instalação das antenas vai permitir antecipar a chamada limpeza do espectro na faixa de 3,5 Giga-hertz (GHz), para o funcionamento do 5G puro, o standalone. A avaliação do Gaispi é que “como os pedidos superaram a quantidade prevista no edital, não vai haver problemas de interferência no sinal de antena parabólica, também na faixa de 3,5GHz”.

A estimativa do grupo é que a cobertura do sinal 5G deve atingir, nesse primeiro momento, 25% da área urbana de São Paulo.

“A maior concentração de antenas no está no Centro Histórico, na região da Avenida Paulista e no Itaim Bibi. Já os bairros da Aclimação, da Mooca e do Brás, por exemplo, terão cobertura menor no início do processo”, informou a Anatel.

A agência informou ainda que foram instalados equipamentos para evitar interferências em 226 estações do Serviço Fixo por Satélite (FSS) e realizados testes para confirmar a operação livre de interferências.

Inicialmente, o edital do leilão 5G previa que a infraestrutura necessária à ativação do sinal deveria ocorrer até 31 de julho, em todas as capitais, mas o próprio Gaispi pediu à Anatel que o prazo fosse prorrogado por 60 dias a fim de contornar problemas logísticos que atrasaram a entrega de equipamentos importados da China.

Pelas regras do edital, as operadoras têm até 29 de setembro para cumprir a primeira exigência de no mínimo uma antena de tecnologia de 5G para cada 100 mil habitantes nas capitais brasileiras. O adensamento da cobertura de 5G em 3,5 GHz nas capitais deve ser concluída até julho de 2025, devendo a nova tecnologia estar presente em todos os municípios até 2029.

Na semana passada, foi sancionada a Lei 14.424/2022 que autoriza as operadoras de telefonia a instalarem infraestrutura de telecomunicações em áreas urbanas, caso o órgão competente não se manifeste sobre o pedido em 60 dias. Conhecida como “silêncio positivo”, a autorização deve facilitar a implantação das antenas 5G de internet no Brasil.

Interferências
Para contornar possíveis interferências causadas a parte dos cidadãos que utilizam antenas parabólicas da Banda C, a Entidade Administradora da Faixa (EAF) da Anatel criou um programa para distribuir, gratuitamente, às famílias carentes das capitais brasileiras e que estão registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, kits contendo novas antenas digitais, conversores e cabos. O pedido do kit e de instalação dos aparelhos pode ser feito por meio do site do Programa de Distribuição de Kits, criado pela EFA.


Mara Gabrilli, do PSDB, será vice na chapa de Simone Tebet

Notícia Anterior

Supernova oferece curso de Excel do básico ao avançado em apenas uma semana

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Brasil