Brasil e Mundo

Cuba declara saída do programa “Mais Médicos”

0
Foto: Karina Zambrana /ASCOM
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Teatro

O governo de Cuba anunciou nesta quarta-feira(14), que sairá do programa social Mais Médicos, após uma declaração do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

O programa foi criado em 2013 no governo da ex-presidente Dilma Rousseff(PT).

De acordo com a nota emitida pelo governo de Cuba, o tom ameaçador do presidente que motivou a saída. “O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do Programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana de Saúde e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam a iniciativa”, trouxe a nota do governo.

Durante a campanha política, Bolsonaro afirmou que “expulsaria os médicos cubanos do Brasil”.

O contrato de participação dos cubanos no país foi renovado em 2018 para mais cinco anos. O programa Mais Médicos possui 18.240 vagas em 4 mil cidades e atende cerca de 63 milhões de brasileiros, de acordo com o Ministério da Saúde.


Virada Cultural de Santa Bárbara terá Maria Rita e Emicida

Notícia Anterior

Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.