Saúde

Dia da Ressaca: médica dá 10 dicas para reduzir efeitos

0
Foto: Pixabay
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

Muito conhecida dos apreciadores de bebidas alcoólicas, a ressaca tem um dia especial: 28 de fevereiro. Quem já teve a experiência de passar dos limites nos drinques conhece direitinho os principais sintomas: dor de cabeça, fadiga, náusea, sensibilidade à luz e ao som, tontura e sede.

Clínica Geral e Coordenadora do Pronto Socorro do Vera Cruz Hospital, Carla Roballo Bertelli explica que a ressaca ocorre devido a vários fatores. “Desidratação, irritação do sistema digestivo e interrupção do sono são alguns dos efeitos que culminam na ressaca. Mas cada pessoa pode ter uma experiência diferente, variando conforme o nível de gravidade, tolerância individual, quantidade ingerida e da frequência do consumo”, explica.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://bit.ly/3TIWfzS

Estudos sugerem que, em geral, cerca de 20% a 30% das pessoas relatam não ter ressaca, mesmo após beber em excesso, enquanto o restante experimenta algum grau da condição. Gravidade e duração também podem variar.

Dez dicas para reduzir a ressaca
A ressaca pode ser evitada ou minimizada seguindo algumas dicas simples:

1. Beba com moderação: consumir bebida alcoólica em pouca quantidade reduz o risco de ressaca;

2. Alterne com água: beber água entre as bebidas alcoólicas pode ajudar a manter a hidratação e reduzir os efeitos;

3. Coma antes de beber: estar bem alimentado pode ajudar a reduzir a absorção de álcool pelo organismo;

4. Escolha bebidas menos calóricas, não ingeridas em grandes quantidades: destiladas como vodka, gin e tequila geralmente causam menos ressaca do que bebidas fermentadas, como vinho e cerveja;

5. Evite bebidas com grande quantidade de açúcar: bebidas açucaradas podem aumentar a desidratação e intensificar a ressaca;

6. Descanse: dormir o suficiente antes e depois de beber pode ajudar o corpo a se recuperar.

7. Procure atendimento médico: quando os sintomas persistirem, mesmo após a ingestão de bastante líquido;

8. Evite o consumo de paracetamol: o acetaminofeno pode causar danos ao fígado quando combinado com álcool;

9. Evite fumar: o tabagismo pode piorar os efeitos da ressaca.

10. Se tiver frequentes ressacas graves, consulte um especialista: pode ser útil falar com um médico para investigar possíveis problemas de saúde subjacentes.

Lembre-se: a melhor maneira de fugir da ressaca é beber com moderação ou evitar o consumo de álcool.




Apostador de Americana fatura premio de R$ 55,7 mil na quina da Mega-Sena

Notícia Anterior

DAE substitui trecho da rede de água no São Vito

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Saúde