São Paulo

5 dias após estabelecimento ser saqueado, governador inaugura base no centro de s. Paulo

0
53502723003 ecefcf481f c
Foto: Alex Fernandes / Governo do Estado de SP
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

Cinco dias após um estabelecimento comercial na Rua Santa Ifigênia ser saqueado, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) inaugurou nesta quinta-feira, 1º, a sede da Companhia de Força Tática do 7.º Batalhão Metropolitano da Polícia Militar, na Rua Vitória, região central de São Paulo. Durante o evento, o secretário da Segurança Pública do Estado, Guilherme Derrite, anunciou também a ampliação da Operação Delegada (de policiais que ganham remuneração extra ao trabalhar nos dias de folga em parceria com o poder municipal) para o período noturno, especificamente no centro.

A Rua Vitória é uma das 11 vias que receberam o fluxo da Cracolândia no ano passado, como mostrou levantamento feito pelo Estadão. Ao longo dos últimos meses, porém, o fluxo se concentra mais na Rua dos Protestantes, nos arredores da Estação da Luz. O investimento para o funcionamento da nova sede será de R$ 2,4 milhões ao longo do contrato de aluguel, planejado para cinco anos.

canal whats

Justificativa

Conforme o major Rodrigo Vilardi, da Coordenadoria de Análise e Planejamento da Secretaria da Segurança Pública (SSP), adiantou ao Estadão na segunda-feira, 29, o local deve ter uma função estratégica para o trabalho da Polícia Militar. “Além de valorizar e dar uma qualidade maior de trabalho para os policiais, propicia também uma ocupação do centro, que é uma necessidade”, disse.

As iniciativas de combate à criminalidade acontecem em um momento de forte repercussão das cenas de uma invasão e saque a uma loja de equipamentos de câmeras de segurança na Santa Ifigênia, no sábado. O empresário José Paulo Souza, de 64 anos, afirmou que vai fechar o estabelecimento após prejuízo de R$ 300 mil. Três suspeitos foram presos, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

“A Força Tática vai ficar mais próxima do que a gente acredita ser importante para fazer as nossas operações de segurança pública. Policiamento ostensivo é fundamental e terá reforço nos pontos críticos, não vamos dar trégua ao crime”, afirmou Tarcísio.

A Força Tática ocupava parte da sede do 7.º Batalhão Metropolitano da PM, na Avenida Angélica, em Higienópolis. Com a transferência, as imediações da Praça da República e dos Campos Elísios terão patrulhamento com mais 48 policiais e 16 veículos, sendo seis motocicletas. “O centro é prioridade na nossa gestão”, declarou Derrite.

É a segunda instalação da PM inaugurada no centro da capital em menos de cinco meses. No segundo semestre de 2023, a região recebeu a nova sede da 2.ª Companhia do 7.º Batalhão Metropolitano, na Rua Dom José de Barros, no bairro da República

Noite

Uma das principais reclamações dos comerciantes da região da Santa Ifigênia se refere à queda do policiamento no período noturno. “Durante o dia, é relativamente tranquilo, mas a situação é perigosa quando as lojas fecham. A sensação de insegurança é muito grande”, afirmou o gerente Ricardo Aquino, que atua há 17 anos nessa região.

De acordo com o secretário Derrite, um reforço da Operação Delegada, com apoio da Prefeitura, vai atuar à noite a partir desta semana, exatamente na região onde o saque ocorreu na semana passada. Um outro estabelecimento, de celulares, havia sido alvo de uma ação semelhante, um arrastão, no ano passado. “É um aumento do efetivo, enquanto não termina a Operação Verão, o que vai trazer mais agentes para o centro”, disse, ressaltando que com o fim das férias e após passar a folga prolongada de carnaval mais agentes estarão disponíveis para atuar em São Paulo.

Reserva e lei

Nas próximas semanas, a região terá, de acordo com o poder estadual, mais de 600 policiais nas ruas com o término da operação especial nos municípios do litoral. Paralelamente, o governo Tarcísio ainda pretende enviar para a Assembleia Legislativa um projeto que, uma vez aprovado, permitirá que policiais militares da reserva e temporários sejam utilizados em serviços administrativos.

O objetivo, com isso, é conseguir liberar policiais militares da ativa para que possam ser direcionados para atividade de policiamento. A contratação deve ocorrer por meio de edital. Ainda não há previsão de data exata de quando o projeto deve ser enviado ao Legislativo estadual, mas a expectativa é de que entre em vigor já neste ano.

Balanço

No ano passado, houve queda de roubos, mas os furtos cresceram no Estado, com destaque para a atuação de gangues de bicicleta e saques a estabelecimentos comerciais. A violência no centro de São Paulo é apontada por especialistas como um dos maiores problemas de segurança pública da capital, com casos de repercussão nacional.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Volta às aulas: Maravilhas do Lar oferece materiais escolares com preços imperdíveis

Notícia Anterior

Novo supermercado vai gerar 180 empregos em Americana

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em São Paulo