Uncategorized

Juninho Dias questiona prefeitura sobre iniciativas de combate à pobreza menstrual

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

O vereador Juninho Dias (MDB) protocolou um requerimento na secretaria da Câmara Municipal de Americana questionando a prefeitura sobre as ações desenvolvidas no município para o combate à pobreza menstrual – falta de condições de realização da higiene menstrual de forma adequada, devido à ausência de itens básicos como absorventes, ou a falta de acesso à infraestrutura e serviços de saneamento básico.

“Buscando respostas quanto à pobreza menstrual em nossa cidade, protocolei requerimento questionando a prefeitura sobre o planejamento existente para que a higiene menstrual seja levada a sério e entendida como um problema de saúde pública para as meninas de baixa renda. Já me manifestei pela importância dessa pauta algumas vezes, inclusive protocolando indicação e moção para que o município se atente a essa grande necessidade”, aponta o parlamentar.

No requerimento, Juninho pergunta se a prefeitura tem conhecimento do impacto da pobreza menstrual na vida das mulheres, se planeja instituir políticas eficazes para o combate ao problema e se existe a possibilidade de incluir absorventes femininos nos itens da cesta básica. Questiona, ainda, se é possível distribuir absorventes nas escolas municipais da cidade.

“Espero, com as respostas, poder traçar um planejamento junto à administração e tornar Americana uma cidade referência no combate à pobreza menstrual, que prejudica tantas meninas no âmbito da educação, da socialização e acaba por aumentar a desigualdade de gênero”, concluiu.

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em plenário na sessão ordinária desta quinta-feira (20).


Lula supera Bolsonaro e bate recorde de audiência no Flow Podcast

Notícia Anterior

Vereadores rejeitam projeto que condicionava recebimento de lixo de outras cidades ao reaproveitamento dos resíduos

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.