Cotidiano

Presidente do PSL faz reuniões do partido no gabinete de Meche em horário de expediente da Câmara

0
Crivelari ao lado de Silvia Cruz | Foto: Reprodução/Facebook
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Teatro

Luiz Antônio Crivelari, que é presidente do diretório municipal do PSL (Partido Social Liberal) de Americana, está usando um gabinete do PSDB na Câmara Municipal para encontros e reuniões do seu partido em horário de expediente da casa. Crivelari além de encabeçar a sigla na cidade, é assessor de gabinete do vereador Marschelo Meche(PSDB), que nos últimos meses tem demonstrado uma afinidade com a sigla dos militares.

Fotos da reunião foram compartilhadas nesta segunda-feira(25), por uma filiada do PSL, que fez check-in na Câmara Municipal de Americana e na legenda explicou o motivo do encontro usando hashtags ligadas ao PSL Mulher.

“Estive nesta tarde conversando com o meu querido amigo e presidente do PSL – Americana Luiz Antonio Crivelari, para discutirmos ações de assistência e inclusão social aos menos favorecidos de Americana e região”, disse Silvia Cruz, em um post com fotos ao lado de Crivelari dentro do gabinete do PSDB na Câmara.

Na semana passada, Meche foi até a sede do Diretório Estadual do PSL, participar de um encontro com o senador Major Olímpio(PSL). Crivelari que já comandou o Partido da República e até coordenou a expulsão do ex-vereador Paulo Chocolate, está contratado em um cargo de comissão da Câmara com salário bruto de R$ 4.441,23.

O vice-prefeito da cidade, Roger Willians, que é presidente executiva municipal do PSDB disse que tem conhecimento das intenções do vereador Meche em migrar para o PSL. “Se ele fizer essa migração dentro da janela(partidária), que é autorizada por lei, nós do partido e nem os suplentes podemos tomar nenhum tipo de atitude”, disse Willians.

“A gente sempre quis contar com ele, o partido sempre esteve de portas abertas para o Marschelo, desde que ele se filiou até a sua campanha e depois do decorrer do seu mandato”, afirmou o presidente.

Em nota encaminhada ao Portal, Crivelari disse que a reunião com Silvia foi para tratar de programas de assistência humanitária que eles prestam para médicos cubanos juntamente com um órgão da cidade e que “nenhum cidadão deixou de ser atendido no gabinete em virtude da situação politico partidária, o que seria discriminação”. Sobre a visita ao Senador, Luiz disse que foi uma reunião republicana, assim como é feito com qualquer membro de outro partido.

Procurado na noite desta segunda-feira, Meche não retornou as mensagens do Portal de Americana.

Foto: Reprodução/Facebook

ERRATA: O termo chefe de gabinete foi corrigido para assessor de gabinete.


Idoso de 76 anos de Americana está desaparecido

Notícia Anterior

Ministro da Educação pede que escolas gravem alunos cantando hino nacional e que leia carta com slogan de Bolsonaro

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano