Geral

TJ SP condena advogado da família Bolsonaro e absolve jornalista

0
frederick wassef
Foto: Pedro França/Agência Senado
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

Por unanimidade, a 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo derrubou a obrigação que havia sido imposta à jornalista Juliana Dal Piva, do UOL, de indenizar o advogado bolsonarista Frederick Wassef por divulgar mensagens com ‘tom intimidativo e ameaça velada’ que ele lhe enviou por WhatsApp. De outro lado, os desembargadores mantiveram condenação do advogado a indenizar em R$ 10 mil a jornalista.

Os magistrados consideraram que a jornalista divulgou as mensagens a ela enviadas por Wassef com a intenção de ‘se proteger e preservar seus direitos, pois se sentiu ameaçada’. Segundo o colegiado, a jornalista foi vítima de ameaça do advogado e assim, ‘seu direito de defesa, incluindo a divulgação do teor da mensagem para se proteger, é inafastável’.

canal whats

“Não se vislumbra conduta ilícita da autora ao divulgar a mensagem que recebeu, fora do contexto profissional com que tratava a questão e do contato com o requerido (Wassef). Não obstante se tratasse de mensagem enviada de forma privada, continha tom intimidativo e com ameaça velada a possíveis consequências do desempenho da atividade profissional da jornalista”, anotou a desembargadora Marcia Regina Dalla Déa Barone, relatora do caso no Tribunal de Justiça paulista.

O colegiado reformou parte da decisão de primeiro grau que havia condenado a jornalista por divulgar as mensagens que recebeu depois de publicar reportagem investigativa sobre o ex-presidente Jair Bolsonaro.

Após a publicação, Wassef, que representou a família do ex-chefe do Executivo em diversos processos judiciais, enviou uma série de mensagens à jornalista ‘em tom de ameaça e com ofensas dirigidas às suas esferas profissional e pessoal’.

Em uma das mensagens, que foi levada à Polícia pela jornalista, Wassef escreveu: “faça o que você faz aqui no seu trabalho, para ver o que o maravilhoso sistema político que você tanto ama faria com você. Lá na China você desapareceria e não iriam nem encontrar seu corpo”.

Ao analisar o caso, a desembargadora Márcia Regina Dalla Déa Barone ressaltou que o direito à liberdade de expressão e à privacidade – evocados por Wassef – não podem se sobrepor ao direito de Juliana Dal Piva à ‘segurança pessoal’. Para ela, a jornalista agiu ‘no exercício regular de um direito’.

A magistrada destacou que, por outro lado, ‘quem escreve uma mensagem ameaçadora para uma profissional assume o risco da repercussão negativa que ela possa causar na mídia’. A avaliação do Tribunal é que Wassef ‘contribuiu’ para o ‘resultado que reputou danoso’ – a divulgação das ameaças à jornalista.

“A proteção à segurança pessoal da autora reconvinda não pode ser sobreposta pelo direito de privacidade do reconvinte, que na mensagem enviada praticou ameaça ao exercício da profissão e constrangimento contra a sua interlocutora, sem contar o rompimento do nexo de causalidade pela conduta praticada pelo próprio requerido que assim autorizou a autora a agir para defesa de seus direitos”, ressaltou a magistrada.

Wassef chegou a sustentar à Justiça que inquérito criminal sobre o caso foi arquivado, mas a desembargadora Márcia Regina Dalla Déa Barone ressaltou que tal arquivamento não ‘tem o condão de atribuir ilicitude à conduta daquele que fez a denúncia, considerando a distinção cabível na análise da mesma conduta sob a ótica criminal e civil’

COM A PALAVRA, FREDERICK WASSEF

“Já está provado, na polícia e no Judiciário, tanto na área cível, como na criminal, que nunca ameacei ou ofendi Juliana Dal Piva. Desafio a imprensa a publicar as decisões da Justiça e o relatório final da Polícia Civil de São Paulo que provam que nunca ameacei ou ofendi a jornalista. Não fui condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, mas apenas deram provimento à apelação da jornalista que havia sido condenada por fazer matéria sobre uma mensagem privada entre nós”



Dicas para evitar golpes ao comprar um carro de revenda

Notícia Anterior

PM prende motorista com caminhão-tanque roubado carregado com combustível

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Geral