Home Notícias Cidades Papa aceita renúncia de dom Vilson da Diocese de Limeira

Papa aceita renúncia de dom Vilson da Diocese de Limeira

Compartilhe
Foto: Divulgação/Diocese de Limeira
-----PUBLICIDADE------
Tivoli Maes 2019

O Papa Francisco aceitou nesta sexta-feira(17), a renúncia apresentada por Dom Vilson Dias de Oliveira ao governo pastoral da diocese de Limeira (SP).

Dom Vilson é investigado pela Polícia Civil e pela cúria por crimes financeiros contra a diocese, coação de padres e por acobertar os supostos abusos sexuais cometidos pelo ex-reitor da Basílica de Santo Antônio de Americana, Padre Pedro Leandro Ricardo.

-----TEXTO CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Instituto Drika

O anúncio do afastamento será feito na manhã de hoje, na Catedral Nossa Senhora das Dores, em Limeira, durante uma coletiva de imprensa convocada pela igreja.

O Papa já publicou a informação no Diário Oficial do Vaticano e nomeou Dom Orlando Brandes, atual arcebispo de Aparecida, como administrador apostólico “sede vacante” da diocese.

“Sinto-me pequeno”
Em carta lida esta manhã aos fiéis, o bispo escreve:

“Diz bem o conhecido ditado: ‘um planta, outro rega’!

Queridos irmãos e irmãs, nesses últimos meses enfrentamos todo tipo de cruzes, por meio de ataques à nossa Igreja Particular de Limeira, a mim e a vários presbíteros. Reconheço minhas limitações, mas também levo no coração todo amor que aqui recebi do bom Povo de Deus presente nos 16 municípios que compreendem esta Igreja Particular de Limeira.

Com imensa gratidão, digo-lhes que sempre fui muito bem acolhido e aceito pelo povo desta importante Diocese de Limeira. Hoje me despeço de vocês como Bispo Diocesano e peço minha renúncia por amor à Igreja de Cristo e pelo bem desta Diocese para que os trabalhos pastorais possam continuar crescendo e se fortalecendo com a doação incansável de cada um de vocês que se dedicam ao Reino de Deus.

Foram quase 12 anos de minha nomeação (13/06) que tive a oportunidade de servir ao Senhor e à Santa Mãe Igreja nestas terras, enfrentei com alegria cada desafio da realidade aqui encontrada. Sei que a dimensão pastoral é imensa, e muito trabalhei para isso. No entanto, neste momento, sinto-me pequeno frente à grandeza da missionariedade que esta Igreja Particular tomou em suas proporções.

Levo no meu coração este aprendizado, na confiança e certeza de que a obra é de Deus, e me coloco à disposição da Santa Mãe Igreja para servi-la não importando o lugar e o ministério a mim confiado por Deus daqui para frente.

Minha bênção episcopal na certeza de que o Espírito Santo conduz a Igreja e cada um dos diocesanos que aqui se doaram e se doam no serviço eclesial.

Que Deus, por intercessão de Nossa Senhora das Dores, padroeira da Diocese de Limeira, nos abençoe e nos guarde. Em Cristo Jesus, nossa paz. Com estima,

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC”, trouxe a carta.

O caso
No dia 26 de janeiro de 2019, Pedro Leandro pede afastamento da Basílica alegando problemas de saúde. No dia seguinte, Dom Vilson suspende ‘as ordens’ do padre impedindo ele de celebrar qualquer ritual na igreja. Na época o padre disse que as denúncias eram uma ‘onda de boataria’.

Dia 18 de fevereiro, o Núncio Apostólico do Brasil, Dom Giovanni d’Aniello representante imediato do Papa Francisco no Brasil, envia um Visitador Apostólico Dom João Inácio Müller para investigar os crimes do bispo de Limeira.

Dom Hugo Cavalcante, Monge-Presbítero da Ordem de São Bento e que é uma espécie de ‘juiz’ da Igreja Católica é enviado para a região no dia 16 de março para apurar os supostos crimes do Padre Leandro. Ele ouviu vítimas, outros padres e testemunhas dos casos de abuso e desvios financeiros.

Entre as acusações contra Vilson, está o pedido de R$ 50 mil para o Padre Ângelo Francisco Rossi, ex pároco da então Matriz de Americana. Rossi foi afastado em seguida após não fornecer o dinheiro. Ele foi substituído por Leandro.

Pelo menos uma dezena de vítimas, entre elas ex-coroinhas procuraram a Polícia Civil para denunciar abusos sexuais cometidos pelo ex-reitor da Basílica.

Foto: Reprodução/Facebook

Histórico
Dom Vilson Dias de Oliveira nasceu na cidade de Guaíra, SP, filho de João Dias de Oliveira e Elza Ataíde de Souza Oliveira. Ingressou no Seminário menor em 1970, na cidade de Guaíra, SP, dos Padres da Doutrina Cristã. Fez os seus primeiros votos no dia 02/02/1978 (Guaíra, SP) e a Profissão Perpétua no dia 18/02/1982 (São Paulo). Ordenado Diácono no dia 28/08/1983 (S. Paulo) e ordenado presbítero no dia 22 de abril de 1984 (Guaíra, SP). No dia 13 de junho de 2007, foi nomeado para Bispo da Diocese de Limeira, pelo Santo Padre Bento XVI.

Taboca

Tivoli VG

Zanini


Quer divulgar sua empresa no Portal de Americana? Clique aqui e saiba mais!
Compartilhe