Cotidiano

Novo vereador do PDT já assinou carta abrindo mão do salário e queria ser ‘voluntário’

0
Foto: Divulgação/Câmara/Reprodução
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Teatro

O empresário Renato Martins, de 53 anos, que deve assumir a cadeira de vereador do PDT que era ocupada pela vereadora Judith Batista, falecida na semana passada, já registrou em cartório uma carta renunciando do salário como vereador.

Na sua campanha para o legislativo em 2012, ele registrou um documento em cartório em que assumia o compromisso de de “renunciar expressamente aos subsídios que faria jus em caso de eventual eleição no pelito do corrente ano”. Acarta está registrada no Cartório de Títulos e Documentos de Americana.

Em sua rede social, em 5 de outubro de 2012, Renato pedia votos para ser um ‘vereador voluntário’. “Entendo que a vereança não é emprego, e por isso não deve ser remunerada, pois para fazermos o vem para nossa cidade é necessário apenas uma coisa a nossa vontade de fazer”, disse ele em um texto publicado no Facebook. Neste ano ele recebeu 795 votos e ficou como suplente do partido

Na eleição de 2016, Martins recebeu 775 votos, 20 a menos do que na outra eleição. Ele é empresário do setor imobiliário e declarou R$2.418.000 em bens para a justiça eleitoral no último pleito.

De acordo com o e-transparência da Câmara Municipal de Americana, Renato recebeu em sete ocasiões por assumir como suplente de Judith. Em 2017 ele recebeu nos meses de março, julho, Outubro e Dezembro, já em 2018 em março, abril e junho. O valor total pago pela Câmara para o suplente foi de R$ 5.310,97.

Questionado, através do seu perfil no Facebook, Renato não respondeu até a publicação da matéria se manteria a renuncia do subsídio.


Mangueira vence carnaval do Rio de Janeiro

Notícia Anterior

No Dia da Mulher, elas entram de graça acompanhada de um pagante no Hopi Hari

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano