Cotidiano

Americana registra queda nos casos de dengue

0
Foto: Pixabay
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

A Secretaria de Saúde de Americana informou nesta quarta-feira (16) que o município registrou queda no número de casos confirmados de dengue, em relação aos casos notificados entre 2019 e 2021. Um dos possíveis motivos apontados seriam as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, o que de certa forma, contribuiu para reduzir a propagação da doença.

Além da pandemia de Covid-19, outro fator apontado pela Vigilância Ambiental de Americana, órgão ligado à Uvisa (Unidade de Vigilância em Saúde) é a circulação de um mesmo subtipo do vírus o que, em tese, teria dificuldade em provocar novas infecções devido à maioria da população já ter contraído a doença pelo mesmo subtipo.

“A pandemia pode ter sido uma das responsáveis pela redução dos casos, mas também não podemos ignorar o fato de que a circulação de um mesmo subtipo do vírus também contribui muito para que haja a redução na taxa de infecção ou contaminação da população”, afirmou o coordenador da Vigilância Ambiental, Antônio Jorge da Silva Gomes.

Apesar do baixo número de casos, o município está aguardando a conclusão sobre dois óbitos ocorridos em 2022, em que a dengue é apontada como uma das prováveis causas. O último óbito causado pela doença ocorreu em outubro de 2021, sendo um caso importado.

Em 2019 o município contabilizou 4.590 casos. Em 2020 foram registrados 671 casos e em 2021 a cidade contou com 283 casos. De janeiro até o dia 16 de março deste ano a Vigilância Epidemiológica confirmou 114 casos positivos, o que mostra uma redução significativa, considerando que o verão já está chegando ao fim, período do ano em que há maior incidência do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, devido às chuvas e também às altas temperaturas.

“A tendência é que tenhamos um período favorável, porque em breve entraremos numa fase de estiagem e as temperaturas vão diminuir. Isto faz com que a presença do vetor nos domicílios em geral sofra uma redução importante, diminuindo as possibilidades de haver surtos da doença”, explicou Jorge.

Apesar dessa redução, o município não vai baixar a guarda, ao contrário, está sendo finalizado um processo para a contratação de uma empresa terceirizada, a fim de complementar o trabalho de campo feito pelas equipes do PMCD (Programa Municipal de Controle da Dengue).

De acordo com a Vigilância Ambiental, o processo licitatório segue em trâmite junto ao setor de suprimentos e, tão logo sejam finalizadas as questões legais e administrativas, a empresa deverá assumir os trabalhos, cujo prazo de validade será de seis meses a contar da assinatura do contrato.


Thiago Martins pede radar contra avanço de sinal vermelho em semáforo na Avenida São Jerônimo

Notícia Anterior

Doria retira obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano