Cotidiano

Governador de SP diz que polícia está agindo para desobstruir rodovias

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, disse hoje (1º) que a Polícia Militar está agindo para desobstruir as rodovias que foram alvo de manifestações pós-eleições. Além disso, de acordo com o governador, pontos estratégicos estão sendo monitorados para evitar os bloqueios.

“Desde ontem nós estamos em um gabinete de crise organizado aqui no estado de São Paulo para acompanhar as manifestações que começaram a ocorrer em todo o estado”.

Desde a noite de domingo (30), caminhoneiros têm interrompido o tráfego em rodovias em todo o país em protesto contra o resultado das eleições em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu vencedor para mais um mandato à frente da Presidência da República.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou na noite de ontem (31) que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e as polícias militares “tomem todas as medidas necessárias e suficientes” para a “imediata desobstrução de todas as vias públicas que, ilicitamente, estejam com seu trânsito interrompido”.

A decisão, confirmada por maioria dos ministros da Corte na manhã desta terça-feira, atendeu a pedido da Confederação Nacional do Transporte (CNT), que alegou inclusive risco de desabastecimento em algumas cadeias industriais.

Segundo Garcia, desde ontem a Polícia Militar já desobstruiu mais de 40 pontos em todo o estado. Agora, com a decisão do STF, além das negociações que têm sido feitas com os manifestantes, pode ser usada a força e os participantes dos protestos podem ser presos.

“A partir de agora, com a decisão judicial, aplicando um protocolo da segurança pública, [estamos] informando a esses manifestantes que há multa de R$ 100 mil por hora para aqueles veículos que estão obstruindo, e também que o emprego da força policial, se necessário, será feito”, detalhou.


Alexandre de Moraes determina o desbloqueio de rodovias federais

Notícia Anterior

Aeroportos podem sofrer desabastecimento de combustível, alerta Abear

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano