🌐 Cotidiano

Jovem de Americana é perseguida há mais de 10 anos por ex-namorado

0
Fotos: Reprodução
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli pais 2021

O caso de uma jovem de Americana ganhou repercussão nacional após ela expor uma perseguição que sofre há mais de 10 anos. Beatriz Alencar, de 25 anos, é perseguida pelo ex-namorado, Felipe Marinho Eberle(foto).

O caso ganhou repercussão no dia 19 de março, quando a jovem foi as redes sociais e denunciou o caso. Em uma postagem a moça pediu ajuda.

“Há anos eu não uso redes sociais. Me privei de muita coisa e hoje cansei. Não quero saber o que as pessoas pensam sobre o que vou falar, mas preciso explanar isso pro mundo pra que eu possa viver sem tanta gente vindo me perguntar o porquê de eu estar entrando em contato com eles, de porque eu estar mandando fotos íntimas minhas a pessoas que nunca nem conversei”, disse Beatriz.

A jovem relata que conheceu o então namorado com 16 anos e que ele tinha 24. Ela também afirmou que foi ao primeiro encontro levada pela mãe.

Beatriz descobriu que Felipe enviada e-mails para uma ex-namorada. Ela também descobriu uma página com o nome do rapaz e fotos íntimas de outras garotas, mas ele negava.

O rapaz convenceu a adolescente a fazer fotos íntimas e enviar para ele. “Eu morria de medo de ele vazar essas fotos, de como as pessoas reagiriam. Por anos esse medo me acompanhou como ameaças por todas as redes sociais que eu tinha na época”, conta.

Beatriz conta que faz tratamentos psicológicos e que já até mudou de país em busca de sossego.

“Ele já se matriculou na mesma faculdade que eu fazia (viajou até a cidade aonde eu estudava, depois me mandou um e-mail dizendo o quanto era fácil estar perto de mim se ele quisesse), meus amigos da época sabiam de tudo e sabiam do meu medo. Ele criou fakes de pessoas da minha sala, de professores da universidade, de estabelecimentos que eu frequentava, de pessoas da minha família, tudo pra conseguir me vigiar, se passar por mim e ter informações minhas”, relata a jovem no post.

“Quando isso tudo começou, eu pedi ajuda a mãe dele, que não deu suporte e debochou da situação. Já tentei de TUDO que vocês possam imaginar. Mas não adianta. Nada adianta. Essa é a primeira vez em MUITOS ANOS que ele terá notícias diretas minhas”, afirmou.

“Mas agora quero que o mundo saiba que se algo um dia acontecer comigo ou com minha família, o mal tem nome e sobrenome”, finaliza a jovem.

O caso é conduzido na justiça pelo advogado Paulo Sarmento que representa a moça. Ela já ingressou com uma medida protetiva, mas como o rapaz nunca foi localizado ele não foi intimado no processo. Um inquérito está em aberto na Polícia Civil através da delegacia da Mulher de Americana. Por conta das fotos terem sido tiradas antes dos 18 anos, o caso segue em segredo.

Confira o post original da jovem:


Motorista bate em carro parado e capota em Americana

Notícia Anterior

Bandido invade UBS em SBO e furta doses de vacina contra covid-19

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.