Geral

Obras da subadutora do novo reservatório do São Vito chegam à Av. Antônio Pinto Duarte

0
53596521905 9551f6a986 c
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

As obras da subadutora (SA-01) que vai abastecer o novo reservatório de água do São Vito (CR-1) estão concentradas, nesta semana, na Avenida Antônio Pinto Duarte, segundo o DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana. O serviço está em ritmo acelerado, com a solda da tubulação que será instalada na região.

A subadutora será interligada à ETA (Estação de Tratamento de Água), no Cordenonsi, a partir do CR-1, na Rua São Miguel, pelas seguintes vias: Praça Fernando Costa, Avenida Paschoal Ardito, Avenida Antônio Pinto Duarte, Rua São Gabriel, Avenida da Saúde, Rua Olívio Nascimbem, Rua Indalécio Xavier de Castro (atravessa as ruas Luiz Vedovello, Gesuel Arcaro, Tercílio Bruneli, Gregório Luchiari, Roviglio Bertini, Emílio Covessi, Bruno Cia, São Vito e Santa Clara) e Rua Santa Efigênia.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://chat.whatsapp.com/JbK7hgnUkWZ7g3vsCcGNj6

“Com a ampliação da capacidade de armazenamento do CR-1, será preciso bombear mais água, por isso a subadutora é necessária. As obras estão seguindo o cronograma sem intercorrências”, destaca o superintendente do DAE, Marcos Eduardo Morelli.

O Centro de Reservação de Água do São Vito já armazena 1,6 milhão de litros de água e, com o novo reservatório, a região receberá mais 2,1 milhões de litros. No total, serão 3,7 milhões de litros de água armazenados para abastecer cerca de 20 mil moradores do São Vito e de bairros como Vila Margarida, Vila Mariana, Vila Bertini, Belvedere e Santa Sofia.

O DAE já concluiu a montagem dos anéis que formam a “parede” do novo tanque e aguarda a chegada da cobertura do espaço, com teto autoportante geodésico, além dos acessórios, entradas e saídas de água, registros e a interligação do sistema. A estrutura é feita com painéis de aço vitrificado e tem cerca de 10,5 metros de altura.

Método Não Destrutivo
As obras da subadutora estão sendo executadas com o Método Não Destrutivo, mais moderno e com menos impacto nas vias públicas. O sistema, guiado por um GPS, também é conhecido como furo direcional, usado em diversas obras subterrâneas e que diminui ou elimina a necessidade de escavações em obras.

O procedimento ainda reduz a mão de obra das equipes, como a necessidade de abertura de valas, a retirada de camada asfáltica, escavação, escoramento de vala, entre outros serviços.




‘Caça aos ovos’: Tivoli Shopping promove atração infantil de Páscoa

Notícia Anterior

Emprega FAM reúne 5 mil pessoas em busca de uma vaga no mercado de trabalho

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Geral