Política

Fake news da lei Rouanet e escola de samba viram debate entre vereadores de Americana

0
marcos caetano juliana
Fotos: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

Durante a sessão desta quinta-feira (15), na Câmara de Vereadores de Americana, uma moção de repúdio à Escola de Samba Vai-Vai e uma fake news sobre a Lei Rouanet gerou debate entre os vereadores Marcos Caetano (PL) e Professora Juliana (PT).
O motivo da controvérsia foi o enredo da Vai-Vai, que abordou o hip hop de São Paulo. Durante o desfile, a escola contou com a participação de Mano Brown e KL Jay, dos Racionais MC’s, e representou a polícia com fantasias de agentes adornadas com chifres e outros elementos, no Anhembi, Zona Norte da capital paulista.
Ao justificar a moção de repúdio, o vereador Caetano argumentou que a escola teria recebido recursos “públicos” da Lei Rouanet. Porém, a vereadora Juliana esclareceu que os recursos da Lei Rouanet são, na verdade, de natureza privada, sendo o governo apenas responsável por autorizar a captação do dinheiro. Após o esclarecimento de Juliana, Caetano tentou argumentar que o dinheiro poderia ser destinado a outros projetos, porém, o equívoco já havia sido verbalizado.
O motivo da discussão, na verdade, não passou de uma fake news, já que a escola de samba não utilizou o recurso autorizado pela Lei Rouanet, no valor de 2,1 milhões, uma vez que não conseguiu captar nem os 20% mínimos exigidos pela legislação.
Diante da discussão, a moção de repúdio foi adiada a pedido do vereador Juninho Dias (MDB).


Unimed 1


Mega-sena acumula e tem prêmio estimado em R$ 58 milhões

Notícia Anterior

Projeto quer permitir que rodeios e vaquejadas recebam recursos da Lei Rouanet

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Política