Cotidiano

Juíza proíbe Bolsonaro de comemorar golpe de 64

0
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Maratona

A justiça proibiu o governo de Jair Bolsonaro(PSL), de comemorar o aniversário de 55 anos do golpe militar de 1964, neste domingo(31).

A decisão é da juíza Ivani Silva da Luza, da 6ª Vara de Justiça Federal, em Brasília. A proibição atende um pedido da Defensoria Pública da União. Na petição o órgão alegou risco de afronta à memória e à verdade, além do emprego irregular de recursos públicos nos eventos.

------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Portal telegram

“Defiro o pedido de tutela de urgência para determinar à União que se abstenha da ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964, prevista pelo ministro da Defesa e comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica”, disse a magistrada na decisão.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na quarta-feira(27), que não houve ditadura no Brasil, referindo-se ao período entre 1964 e 1985, quando as Forças Armadas governaram o país, sem eleições diretas para presidente da República. Para ele, ocorreu uma transição pacífica de poder no final dos anos de 1980. Ele disse que, neste período, houve problemas.

“Onde você viu no mundo uma ditadura entregar para a oposição de forma pacífica o governo? Só no Brasil, então não houve ditadura”, afirmou o presidente, durante entrevista ao jornalista José Luiz Datena, exibida pela TV Bandeirantes, na tarde de hoje (27).

Gruta Dainese precisa de R$10,8 milhões, diz secretário

Notícia Anterior

Americana vai eleger novo Conselho Tutelar em outubro

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano