Política

Juninho Dias e Nathália Camargo propõem audiência pública para debater segurança nas escolas de Americana

0
230411juninhonathaliaaudiencia2
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

Os vereadores Juninho Dias (MDB) e Nathália Camargo (Avante) protocolaram um requerimento em conjunto na secretaria da Câmara Municipal de Americana propondo a realização de uma audiência pública para discutir políticas e medidas de segurança para as escolas do município.

De acordo com os parlamentares, após a tragédia ocorrida na cidade de Blumenau (SC) e outros episódios recentes de violência em escolas, debater o tema com profissionais da área, instituições e população é fundamental.

canal whats

“Americana não pode permitir ser alvo de tais situações, por isso a importância de trabalharmos juntos para tornar uma cidade mais segura para nossas crianças, professores e demais auxiliares da educação”, comentou Juninho. “Estamos propondo esse debate para garantir a segurança das nossas crianças e a tranquilidade dos pais. O objetivo é evitar tragédia e ataques criminosos nos locais de aprendizagem e educação”, acrescentou Nathália.

Os parlamentares pedem que sejam convidados para a audiência os secretários municipais de Educação e de Governo, diretores de escolas municipais e estaduais e representantes de escolas particulares, além de representantes do Ministério Público, das Promotorias da Infância e Juventude e Criminal, conselhos municipais, forças de segurança e psicólogos servidores da prefeitura de Americana. O debate também será aberto ao público.

O requerimento será discutido e votado pelos vereadores durante a sessão ordinária desta terça-feira (11). Se aprovado, a audiência será realizada no Plenário da Câmara no dia 03 de maio, às 19h, com transmissão ao vivo pela TV Câmara.



Lula decola rumo à China; viagem tem previsão de duas escalas

Notícia Anterior

Adolescente de 15 anos confessa assassinato de menina de 6 no interior da Bahia

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Política