CotidianoEmpregos

PAT de Americana encaminhou 57 mil currículos em 2023

0
Foto: Marilia Pierre
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Americana encaminhou 57.855 currículos e cadastrou 1.649 vagas de trabalho em 2023, conforme balanço da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Com esse número, foram 35 currículos, em média, para cada vaga aberta por meio do órgão, responsável não só pelo cadastramento e encaminhamento dos currículos, como também pela captação de oportunidades de emprego e auxílio a diversas empresas de RH (Recursos Humanos) que buscam a expertise do PAT para realização de processos seletivos.

canal whats

“Todo nosso trabalho, em diferentes áreas da Prefeitura, caminha em um mesmo sentido, que é o de oferecer oportunidades e qualidade de vida para quem mora em Americana. A criação de empregos na nossa cidade passa diretamente por isso, e o PAT tem um papel fundamental nesse sentido”, destaca o prefeito Chico Sardelli.

Os dados de emprego disponibilizados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, também foram positivos. De janeiro a outubro, o saldo foi de 1.153 postos formais criados no município.

Em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, o órgão também participou do projeto “PAT nos Territórios”, que divulgou para frequentadores das unidades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) nos bairros São Manoel, Zanaga e Mathiensen os serviços oferecidos, prestando esclarecimentos, tirando dúvidas e elaborando ações futuras.

O PAT ainda esteve presente em atividades do curso de Língua Portuguesa e Cidadania no CIEP São Vito, no módulo de Empregabilidade, para falar sobre mercado de trabalho para imigrantes e refugiados que vivem em Americana.



Dólar cai ao menor nível desde agosto, ainda por expectativa de juro menor nos EUA

Notícia Anterior

Câmara encerra 2023 com devolução de R$ 2,5 milhões aos cofres públicos

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano