Política

Thiago Martins cobra medidas para reduzir o tráfego de caminhões na Avenida Nicolau João Abdalla

0
240327martins
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O vereador Thiago Martins (PV) visitou na terça-feira (27) a Avenida Nicolau João Abdalla para fiscalizar questões relacionadas ao intenso tráfego de caminhões no local, após anúncio da prefeitura de que serão instalados equipamentos de fiscalização eletrônica de caminhões acima de três eixos na Rua Santa Amélia (região do São Vito) e na Rua Guilherme Schimidt (região da Praia Azul).

De acordo com o parlamentar, embora a Administração esteja se esforçando para monitorar o tráfego em outras vias, a situação na Avenida Nicolau João Abdalla é crítica e requer atenção imediata devido ao grande fluxo de veículos pesados que passam pelo local, especialmente a serviço de empresa de papel e celulose localizada na região.


????Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://bit.ly/3TIWfzS

Martins já havia solicitado informações à prefeitura por meio de um requerimento apresentado em 2023. “No entanto, as respostas recebidas não apresentaram um plano efetivo para lidar com a situação”, comentou. O vereador protocolou um novo pedido de informações na secretaria da Câmara, abordando congestionamentos frequentes, aumento da poluição atmosférica e sonora, danos à infraestrutura viária, custos de manutenção elevados e riscos à segurança pública.

“Essa importante via de entrada à nossa cidade recebe diariamente caminhões, biminhões, treminhões e carretas com toneladas de matéria prima utilizada pela empresa que fica na cidade de Limeira. A cidade vizinha fica com o bônus, tendo seus impostos recolhidos por lá, e Americana fica com o ônus, com sua malha viária e mobilidade urbana prejudicada”, concluiu Martins.


Unimed 1


Aposta de Recife leva prêmio de R$ 118,2 milhões da Mega-Sena

Notícia Anterior

Instituto Jr Dias realiza entrega de ovos de páscoa no fim de semana

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Política