Cotidiano

TRE confirma condenação de Rafael Macris em processo por propaganda contra Chico Sardelli

0
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli dois amores 2021

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo negou provimento a um recurso eleitoral e confirmou a condenação do candidato derrotado a prefeitura de Americana, Rafael Macris e ao vice, Ricardo Molina, em um processo movido pelo prefeito Chico Sardelli, na época também candidato. O acordão foi publicado nesta terça-feira(25).

Em uma postagem compartilhada e impulsionada na página de Macris, durante o período eleitoral, um vídeo fazia uma suposta ligação entre Sardelli e um diretor comissionado do DAE (Departamento de Água e Esgoto de Americana).

Sardelli e sua coligação ingressaram com uma ação eleitoral por propaganda negativa impulsionada. A ação foi julgada procedente pelo Juízo da 384ª Zona Eleitoral de Americana , mas a coligação de Macris recorreu. Os condenados terão que pagar multa estabelecida no mínimo legal R$ 5.000,00.

Em sua decisão, o juiz do TRE, Afonso Celso da Silva, destacou que a legislação só permite o impulsionamento “com o fim de promoção de campanha favorável à candidatos ou agremiações, o que não é o caso dos autos”.

Procurado pelo Portal de Americana, Chico não quis se manifestar.

Bruno Gelmini, advogado do prefeito, julgou correta a decisão do tribunal. “A decisão do TRE-SP é acertada e confirma que o candidato utilizou de propaganda eleitoral irregular, em desfavor de seu concorrente político. Logo, a aplicação da multa é a medida legal em decorrência do ilícito eleitoral praticado”, disse o advogado.

Através da advogada Vanessa Cezaretto Azevedo, que representa a coligação, os condenados afirmaram que vão recorrer.

CONDENAÇÃO

Maria Giovana, segundo lugar na eleição, também teve uma condenação confirmada pelo TRE na semana passada. Leia sobre esse assunto aqui. 


Eclipse da Superlua ficará visível entre hoje e amanhã

Notícia Anterior

Suzano abre 46 vagas em Programa de Estágio Técnico

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano