CotidianoTV & Famosos

Willian Bonner faz discurso emocionante sobre coronavírus

0
Foto: Reprodução/Tv Globo
Tivoli drive

O âncora do Jornal Nacional da TV Globo, Willian Bonner, fez um discurso emocionante durante a edição do programa desta quarta-feira(6).

Bonner começou destacando que em apenas uma semana o país registrou mais de 2 mil mortes. Até ontem, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o Brasil já contabilizou 8.500 mortes e mais de 1254 mil infectados pelo Covid-19.

O apresentador fez um comparativo entre as mortes causadas na tragédia de Brumadinho e da queda das Torres Gêmeas. “Morreram mais de 250 pessoas em Brumadinho. É uma tragédia. Nos Estados Unidos, em 2001, morreram quase 3 mil nos atentados do 11 de setembro. Três mil. Assim, de repente”, pontuou.

Você já nem deve lembrar, mas na quinta passada eram 5.901 mortos. Os números vão aumentando desse jeito, cada vez mais rápido, vão dando saltos. E vai todo o mundo se acostumando, porque são números.

Um número muito grande de mortes de repente, num desastre, sempre assusta: as pessoas levam um baque. Morreram mais de 250 pessoas em Brumadinho. É uma tragédia. Nos Estados Unidos, em 2001, morreram quase 3 mil nos atentados do 11 de setembro. Três mil. Assim, de repente.

Mas quando as mortes vão se acumulando ao longo de dias e de semanas, como acontece agora na pandemia, esse baque se dilui, e as pessoas vão perdendo a noção do que seja isso. Oito mil vidas acabaram. Eram vidas de pessoas, amadas por outras pessoas. Pais, filhos, irmãos, amigos, conhecidos.

Aí o luto dessas tantas famílias vai ficando só para elas, porque as outras pessoas já não têm nem como refletir sobre a gravidade dessas mortes todas, que vão se acumulando. Todo dia, todo dia. Hoje são 8.500. Amanhã, a gente não sabe. Quando é assim, o baque só acontece quando quem morre é um parente, um amigo, um vizinho, ou uma pessoa famosa.

You may also like

Comments

Comments are closed.

More in Cotidiano