Geral

Alckmin devolve estátua de camelo que ganhou do governo da Arábia Saudita

0
estatua camelo
Foto : Cadu Gomes / VPR
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), devolveu para a Embaixada da Arábia Saudita um camelo feito com metais preciosos que recebeu de presente do governo do país em evento nesta segunda-feira, 31, em São Paulo. A obra seria incorporada ao patrimônio da União, mas a devolução foi orientada pela Receita Federal.

Segundo a assessoria do vice-presidente, o presente dado por Khalid Al-Falih, ministro de Investimentos saudita, foi entregue para a embaixada do país, em Brasília, assim que Alckmin chegou à capital federal, ainda na segunda.

canal whats

Em um ofício, o chefe de gabinete da Vice-Presidência, Pedro Giocondo Guerra, informou que o recebimento do camelo precioso seria impossível por causa dos regulamentos do governo brasileiro, mas agradeceu a “revelante demonstração de apreço e respeito” por parte de Al-Falih.

“Com as necessárias escusas, informamos que normativos nacionais brasileiros impossibilitam a concretização de recebimento de presentes de elevado valor, por autoridades públicas, ainda que utilizadas apenas para a demonstração de respeito e da possibilidade de convergência de interesses em ações conjuntas de interesse recíproco”, disse o chefe de gabinete. Não há informações sobre o valor do presente saudita.

Haddad devolve onça de ouro após conselho da Receita

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, também foi presenteado pelo ministro saudita no encontro em São Paulo. O presente de Al-Falih para Haddad foi uma onça de ouro, que também foi devolvida para a Embaixada da Arábia Saudita nesta segunda, por recomendação do secretário da Receita Federal, Robson Barreirinhas.

“Como protocolo, a oferta de presentes a autoridades públicas deve ser feita com aviso prévio ao cerimonial do órgão público agraciado. Por esse motivo, o secretário da Receita Federal, Robinson Barreirinhas, orientou o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a devolver a estátua de uma onça, recebida do governo da Arábia Saudita, à embaixada do país em Brasília, o que será prontamente atendido”, disse o Ministério da Fazenda, em nota enviada ao Estadão na segunda.

Orientação busca evitar controvérsias como a das joias de Bolsonaro

A orientação da Receita Federal busca evitar controvérsias como as que ocorreram no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) Em março deste ano, o Estadão revelou que Bolsonaro tentou trazer ilegalmente para o Brasil um conjunto de colar, anel, relógio e um par de brincos de diamantes, avaliado em R$ 5,1 milhões pela perícia da Polícia Federal (PF), como revelou o Estadão.

Ao tentar passar pela alfândega do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, as joias foram apreendidas pela Receita Federal. Uma apuração do Estadão mostrou que Bolsonaro atuou pessoalmente para tentar liberar o conjunto de joias. Ao todo, foram oito tentativas do ex-presidente para reaver as pedras preciosas sem declaração, envolvendo até pressão na Receita e a cartada de acervo pessoal.



Operação Gerânios da DISE de Americana resulta em prisão por tráfico de drogas

Notícia Anterior

Guarujá: sobe para 13 o número de mortos em operação policial no litoral de São Paulo

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Geral