Cotidiano

Americana vai construir barragem no Rio Piracicaba para garantir o abastecimento na estiagem

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

A Administração Municipal está contratando empresa para construção de uma barragem de elevação do nível de água no ponto de captação no Rio Piracicaba, em substituição ao enrocamento que já perdeu a eficiência. A obra está prevista para ser concluída em seis meses, a partir da emissão da ordem de serviço, e vai garantir o abastecimento durante o período de estiagem quando ocorre a baixa vazão de água.

Segundo informações técnicas da Coordenadoria de Planejamento do Departamento de Água e Esgoto (DAE) de Americana, foi projetada uma barragem definitiva, seguindo todas as normas de construção vigentes, que garantirá o nível necessário e a segurança no processo de captação de água, mesmo nas épocas de estiagem. “O projeto da barragem e as interferências necessárias no corpo hídrico foram devidamente analisados e outorgados pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo – DAEE e demais órgãos ambientais”, informou. “O principal objetivo é garantirmos um abastecimento efetivo em situações de escassez. Com a mesma preocupação temos feito ainda o trabalho da nova capacitação, para que não fiquemos dependendo apenas de uma só”, disse.


????Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://bit.ly/3TIWfzS

A barragem vai garantir a cota mínima necessária para o funcionamento das bombas no ponto de captação, com elevação mínima de um metro em época de estiagem. No ponto da barragem, a elevação em vazão média será de 44 centímetros acima das condições atuais. O barramento será executado abaixo da unidade de captação de Americana, divisa com o município de Limeira (próximo à empresa Suzano). O investimento na obra é de R$ 2.338.973,22.


Unimed 1


Delícias Gourmet chega ao Tivoli Shopping

Notícia Anterior

Tivoli realiza sorteio de 5 celulares Galaxy S9

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano