Cotidiano

Dr. Daniel pede afastamento do hospital municipal mas quer continuar recebendo salário

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O médico e vereador de Americana, Dr. Daniel Cardoso(PDT), protocolou nesta terça-feira(29), na prefeitura municipal, um pedido de afastamento do cargo de médico plantonista concursado do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi.

Na segunda-feira(28), encerrou o prazo de 60 dias de afastamento motivado pela sindicância que investiga ele e sua esposa, a também médica Adriana Carina Polito e ambos poderiam retornar ao trabalho para aguardar o resultado do processo. O casal é investigado por apresentação de atestados médicos e outras supostas irregularidades no exercício do cargo.

O Ministério Público também abriu um inquérito para investigar Adriana por suposto descumprimento de horários e não comparecimento ao trabalho para adoção de eventuais medidas cabíveis e decorrentes. (leia sobre o assunto aqui)

No documento protocolado pelo sistema on-line da prefeitura, o vereador solicita o afastamento remunerado baseado na lei orgânica do município.

Diferente do que fazia até ser afastado do cargo em 28 de janeiro, ao Portal de Americana, Daniel disse que ‘fica difícil conciliar o trabalho de vereador com o de médico concursado’. Ele alega estar sofrendo perseguião após denunciar supostas irregularidades na Saúde.

Daniel afirmou que escolheu receber o salário de médico e abrir mão do subsídio de vereador na Câmara Municipal de Americana.  Procurada para confirmar o pedido de suspensão do subsídio, a assessoria de comunicação da câmara não respondeu o Portal até a publicação.

A carga horária exercida por Daniel nos plantões do hospital permite a conciliação com o trabalho de vereador sem que haja afastamento do cargo. Ainda não há deferimento do pedido, mas de acordo com a apuração do Portal, o afastamento remunerado não deve ser aceito.

Pedido protocolado pelo médico na prefeitura


Mega-Sena acumulada sorteia hoje prêmio estimado em R$ 110 milhões

Notícia Anterior

Ministra do STF mantém inquérito contra Bolsonaro no caso Covaxin

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano