Cotidiano

LBV completa 60 anos de trabalho em Americana

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Eletro

A Legião da Boa Vontade (LBV), completa no mês de julho 60 anos de atuação em Americana. A LBV promove ações sociais para auxiliar as pessoas mais vulneráveis da cidade.

Em 23 de julho de 1957, quinta-feira, os primeiros raios de sol marcavam o início da trajetória da Legião no município. Em um pequeno cômodo, no bairro central da Princesa Tecelã, a Instituição passou a socorrer famílias em situação de vulnerabilidade social com doações de agasalhos e alimentos. Assim começava o trabalho que hoje completa 60 anos na cidade.

Por conta da ampliação de suas atividades, com a ajuda dos valorosos colaboradores da Entidade, Salvador Mancini e Marcílio Cons, a LBV adquiriu um terreno que propiciou a construção da Escola de Marcenaria Alziro Zarur. No local, meninos de baixa renda aprendiam, com a supervisão de instrutores capacitados, a profissão que, tempos mais tarde, poderia lhes render estabilidade financeira.

Isso, de fato, ocorreu na vida do sr. José Alves de Jesus Pereira, hoje voluntário na Entidade e empresário bem-sucedido no ramo de móveis planejados. Quando adolescente, foi matriculado pela mãe Ambrosina Pereira no curso de marcenaria, oferecido gratuitamente pela LBV. “Eu entrei na Escola de Marcenaria com 14 anos e passei a participar das diversas atividades que a Entidade oferecia, dentre elas, tarefas profissionalizantes, aulas de música e o reforço escolar, sem contar a alimentação”, relembra.

Anos após a conclusão do curso, foi convidado pela então responsável das atividades da Instituição na cidade, Eugênia Mancini, a continuar na Escola, mas desta vez como instrutor dos alunos. “Com a experiência que adquiri na LBV, montei uma marcenaria e hoje tenho a grata satisfação de retribuir à Instituição todo o benefício proporcionado a mim. Tudo o que tenho hoje, devo à Legião da Boa Vontade, que me deu essa oportunidade. Por isso, quero felicitá-la pelos seus 60 anos”, contou.

A sra. Eugênia Mancini, de 97 anos, juntamente a outros valorosos Legionários da Boa Vontade, vivenciou os primórdios da Instituição na cidade. “No início do trabalho da LBV enfrentamos muitos desafios, mas foi muito bonito também. Foram tempos árduos, naturalmente, mas foram tempos muito bons. Hoje a LBV continua fazendo seu belo trabalho, graças a Deus”, observou.

Justiça condena Omarzinho, filho do prefeito Omar Najar, por atirar contra radar

Notícia Anterior

Vereadores de Americana gastam R$ 34 mil para manter gabinetes no primeiro semestre

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano