Cotidiano

Leão do Parque Ecológico morreu de câncer, diz laudo

0
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O Parque Ecológico de Americana informa que, de acordo com o laudo final do exame de necropsia do leão Nagan, redigido pela patologista responsável pelo exame, Dra. Josemara Neves Cavalcanti, o óbito do animal se deu por câncer no fígado (lesão neoplásica hepática denominada cistoadenoma biliar). Este documento levou em consideração, além do exame necroscópico, o relatório de anatomia patológica do Instituto Adolfo Lutz e o relatório histopatológico do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (Universidade de São Paulo).

Nagan faleceu no dia 31 de dezembro de 2022, aos 24 anos, idade considerada avançada para a espécie, que tem expectativa de vida de 20 anos em cativeiro. Formava casal com a fêmea Menina, também bem idosa (20 anos). Justamente por isso, os leões sempre receberam cuidados especiais de toda equipe de profissionais do Zoo (tratadores, veterinários e biólogos), desde sua alimentação até o monitoramento do seu estado de saúde.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://chat.whatsapp.com/JbK7hgnUkWZ7g3vsCcGNj6

Em seus comentários, a médica veterinária relata ainda que o fígado estava cerca de 80% prejudicado, o que causou uma descompensação aguda do seu quadro clínico. A profissional aponta ainda que o leão se encontrava estável e sem apresentar sintomas. Conforme referências relatadas no texto, raramente se observam sinais clínicos dessa doença, assim como também são raros os relatos de sua ocorrência.

Segundo documento assinado pelo médico veterinário do Parque Ecológico, Everton dos Santos Cirino, “quanto às demais alterações encontradas durante o exame necroscópico, a lesão tumoral encontrada em região cervical trata-se de carcinoma sebáceo, uma neoformação de glândula sebácea, enquanto a glândula tireóide apresenta um processo folicular”, explicou. “Os demais órgãos apresentam alterações compatíveis com o desgaste pela idade avançada do animal”, completou o profissional.

Ressalta-se que todos os animais do Parque Ecológico são acompanhados de perto por veterinários e outros profissionais, sendo qualquer alteração física ou comportamental logo verificada, e as intervenções necessárias são feitas. Nagan recebeu todo o atendimento e carinho desses técnicos, que se dedicaram à sua alimentação e cuidados com a saúde até seus últimos dias, recebendo um tratamento digno e profissional.




Cinco anos após assassinato, caso Marielle Franco segue indefinido

Notícia Anterior

Moraes mantém multa a Bolsonaro após reunião de campanha com embaixadores

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano