Cotidiano

“Não fiz mais do que a minha obrigação”: Prefeito Omar distribui jornal de prestação de contas

0
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Semana do consumidor

Com a chegada do fim do seu mandato, o prefeito de Americana Omar Najar(MDB), iniciou nesta terça-feira(24), a distribuição de um jornal em que apresenta as principais ações do seu governo de 2015 a 2020.

No impresso, o prefeito destaca ações como os investimentos feitos no DAE (Departamento de Água e Esgoto). De acordo com a administração R$ 100 milhões em novas adutoras, redes, reservatórios, ETE Balsa, decantadores da ETA (Estação de Tratamento de Água) inteiramente reformados e uma nova estação.

A prestação de contas traz uma comparação entre os anos de 2014, quando Diego De Nadai deixou a prefeitura e hoje. O destaque é para o salário dos servidores que ficou atrasado por 3 meses em 2014 e para o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi que teve parte das obras do anexo concluídas e abertura do novo pronto-socorro.

“Este material, feito e custeado por mim de forma particular, tem o intuito de apresentar à cidade o que foi feito durante os quase seis anos do meu mandato. Tudo isso que fizemos é fruto dos impostos pagos e da confiança que me foi depositada nas urnas em 2014 e 2016. Não fiz mais do que a minha obrigação ao honrar sempre com a minha palavra”, disse o prefeito no texto que é assinado por ele.

“Ser prefeito tem sido a maior experiência da minha vida. É verdade que foram noites sem sono e dias longos até que pudéssemos reestabelecer as finanças de uma cidade arrasada”, afirma Omar.

Najar afirmou que Chico Sardelli(PV), prefeito eleito, encontrará a prefeitura com as contas em dia. “O meu
sucessor vai encontrar salários em dia, contratos cumpridos e uma máquina enxuta, capaz de voltar a investir com responsabilidade”, declarou Omar.


Pastelaria do Chico anuncia vagas de emprego em diversas funções

Notícia Anterior

Cães que foram abandonados poderão ser adotados em feira no Tivoli Shopping

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano