Cotidiano

Praça frequentada por crianças fica ao lado de área risco de febre maculosa

0
Foto: Will Moreira/PA
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Teatro

Americana vive um surto de febre maculosa. De janeiro deste ano até o mês de maio, Americana registrou 13 casos suspeitos de febre maculosa. Desse total, seis casos foram confirmados, três casos tiveram resultado negativo e quatro continuam aguardando o resultado da amostra.

A Secretaria de Saúde de Americana confirmou nesta quinta(7), o sexto caso positivo de febre maculosa deste ano. Trata-se de uma menina, de sete anos de idade, que faleceu no dia 04 de maio no Hospital de Clínicas da Unicamp. A paciente era moradora do bairro Antônio Zanaga e esteve, juntamente com familiares, na área de risco sob a ponte do Rio Atibaia, próximo ao Museu do Salto Grande.

O Portal de Americana recebeu na última semana mensagem de mães leitoras que questionam a possibilidade de a praça Tiradentes conhecida como “Praça do Avião”, ser uma área de risco da doença. O PVCE (Programa de Vigilância e Controle de Carrapatos e Escorpiões), órgão da UVISA (Unidade de Vigilância em Saúde), classifica a área do Ribeirão Quilombo, ao lado da praça, em toda a extensão, como sendo de risco de contaminação da doença.

“As capivaras podem atravessar a rua durante a noite e ir até a praça, isso é perigoso”, disse a leitora Carla Silva. Na segunda-feira(4), Americana registrou um caso de acidente envolvendo uma capivara que estava no meio da Avenida Nicolau João Abdalla, o que demonstra que os animais saem do seu habitat. O um homem se feriu após desviar do animal e perder o controle da moto, conforme o Portal de Americana noticiou (leia aqui).

De acordo com a Blupet, o carrapato se fixa e fica sugando o sangue por até 6 dias dos animais, depois disso ele cai no solo e fica por mais 18 a 26 dias para se transformar em carrapatinhos também chamados de ninfas. As ninfas podem permanecer no ambiente por até 1 ano.

Atualização: 08/06 10h35: Em nota, a Prefeitura de Americana disse que a Praça Tiradentes, assim como a Secretaria da Saúde que fica a poucos metros do local, não têm registros de capivaras apesar da proximidade a uma área de risco. Diferente de outros trechos de margem, aquele ponto não registra travessias, entre outras razões por alguns pequenos obstáculos naturais que naquele ponto dificultam a circulação dos animais. A prefeitura reforça o alerta para que não haja circulação de pessoas que possam evitar áreas de risco.

De acordo com o PVCE, Americana apresenta as seguintes áreas classificadas de risco para a febre maculosa:

Área da Carioba (pesqueiros do Rio Piracicaba, próximos ao Parque Têxtil da Rua Carioba).

Área da Casa de Cultura Herman Müller (mata ciliar adjacente ao Ribeirão Quilombo)

Area do Rio Jaguari (Região Pós-Represa do Salto Grande / chácaras nas proximidades da Colônia Agrícola do Sobrado Velho)

Área do Museu Histórico (pesqueiros na confluência dos Rios Atibaia e Jaguari)

Área do Assentamento Milton Santos (matas ciliares do Rio Jaguari e Córrego Jacutinga)

Área da Ponte do Rio Piracicaba / Rodovia Anhanguera (pesqueiros locais)

Área do Rio Piracicaba (pesqueiros na proximidade do Centro de Detenção Provisória de Americana)

Área da Represa do Jardim Imperador (Área do Portal dos Nobres)

Área da Praia dos Namorados (orla da Represa do Salto Grande)

Área do Bairro Mirandola (pastos e matas periféricas)

Área da Praia do Zanaga (braço da Represa do Salto Grande entre os Bairros do Zanaga e Vale das Nogueiras)

Área da Usina da CPFL (Represa do Salto Grande)

Área da Praia Azul (orla da Represa do Salto Grande)

Área do Ribeirão Quilombo (toda a extensão)

Área Verde do Parque Nova Carioba (mata ciliar do Córrego Bertini)

A Secretaria de Saúde pede aos munícipes para que evitem as áreas de risco, entretanto, caso seja necessária a frequência nestes locais, é importante tomar os seguintes cuidados:

· Utilizar roupas claras porque facilitam a visualização dos carrapatos;

· Colocar a barra das calças dentro das meias e calçar botas de cano alto;

· Examinar o corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos, porque esses carrapatos transmitem a bactéria causadora da Febre Maculosa, depois de algumas horas após a picada na pele;

· Tenha cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado à pele, fazendo-o mediante uma leve torção;

· Se em um período de 2 a 14 dias após frequentar estes locais, o indivíduo apresentar febre alta, dores no corpo, dores de cabeça, calafrios e manchas avermelhadas na pele, deverá procurar imediatamente o serviço de saúde e no momento da consulta informar ao médico sobre o contato com carrapatos.


Anúncio de 50 vagas de emprego atrai centenas de pessoas

Notícia Anterior

Tivoli Shopping recebe Feira Arte Mix a partir de sábado

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano