Cotidiano

Hospital Municipal terá Pronto Atendimento exclusivo para Covid-19

0
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
FAM 2023

O Hospital Municipal “Dr. Waldemar Tebaldi” vai contar com um Pronto Atendimento Covid-19 na próxima semana. A estrutura do antigo Pronto Socorro está preparada para receber pacientes que tenham os sintomas gripais suspeitos da doença, com atendimento separado das demais pessoas que procuram o HM por outro motivo, minimizando a possibilidade de contágio. O local recebeu nesta quarta-feira (8) a visita do prefeito Omar Najar e do secretário municipal de Saúde, Gleberson Miano.

O prefeito parabenizou a equipe da Saúde pelo trabalho e elogiou a iniciativa de ter um espaço separado para os atendimentos específicos de casos suspeitos de coronavírus. “A gente fica satisfeito com o trabalho que tem sido feito para ter esse local reservado para o atendimento dos pacientes suspeitos de Covid-19”, comentou. “As instalações tiveram uma reforma para ter especificamente esse atendimento e fico muito satisfeito porque estamos cada dia que passa procurando atender melhor nossa população”, complementou Omar.


Participe do grupo de empregos do Portal de Americana no WhatsApp. Clique no link: https://bit.ly/3TIWfzS

De acordo com o secretário, foi realizado um trabalho conjunto para a concretização deste espaço. “Foi um esforço de todos nós, Secretaria de Saúde, Hospital Municipal, várias pessoas ajudando, até da iniciativa privada, para mantermos um local separado”, explicou. Gleberson informou que o local vai contar com placas direcionando os pacientes com sintomas e a triagem será feita em uma área externa. “São 20 leitos, ao lado do hospital, com toda a estrutura de emergência, UTI, que já reservamos para os casos mais graves”, ressaltou.

O secretário ainda comentou que está bastante otimista. “Acredito que conseguimos fazer o dever de casa. Conseguimos montar a estrutura nos antecipando, através dos decretos e tudo o que foi feito, para segurar ao máximo a curva de contaminação em Americana, mas as pessoas precisam continuar nos ajudando”, ressaltou. “Não é para ter uma falsa sensação de segurança, o vírus é perigoso, a complicação pelo vírus mata. E, na minha humilde visão, mata idoso, mata jovem, mata quem tem problema de saúde e mata também quem não tem problema de saúde porque a gente não sabe como o nosso organismo vai responder a um vírus tão agressivo e tão perigoso”, alertou Gleberson..




Maria Giovana cria marca para vender máscaras

Notícia Anterior

Marília Mendonça bate Beyonce e é a live de cantora mais vista do mundo

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Cotidiano