Política

Meche sugere para prefeitura proibição da exigência do comprovante de vacinação

0
Foto: Divulgação
------ CONTINUA APÓS PUBLICIDADE ------ 
Tivoli Natal

O vereador Marschelo Meche (PSL) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana uma indicação em que sugere ao poder executivo que proíba a exigência do chamado “passaporte da vacina” ou “passaporte sanitário” na cidade de Americana, e dá outras providências.

No documento, o vereador afirma que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, considerou desnecessária a exigência de passaporte sanitário, que comprove a imunização contra covid-19, para que pessoas possam acessar determinados eventos ou locais. “Muitos não podem tomar a vacina, por diferentes razões, motivos médicos e religiosos, e, caso seja exigido esse passaporte, essas pessoas serão vítimas de discriminação. Na medida em que a pessoa não pode circular por esses locais sem a carteira de vacinação, ou também chamado passaporte sanitário, há violação à liberdade de locomoção não só dela, mas de todo e qualquer cidadão que queira circular por esses locais”, disse o vereador.

Meche também disse que a exigência da comprovação da vacina se ‘assemelha a comportamentos históricos ligados à escravidão, que remontam à tirania e à ditadura’. “Se no passado existiu a marcação a ferro e fogo dos escravos e gados através do
ferrete ou ferro em brasas, hoje é a carteira da vacinação que separa a sociedade”, disse.

No último final de semana um evento sertanejo realizado na cidade exigiu a comprovação da vacinação contra covid-19.

A indicação será votada pelos vereadores em Plenário e enviada à prefeitura de Americana para resposta.


Tivoli Shopping promove megaliquidação de Black Friday de quinta-feira a domingo

Notícia Anterior

Avião que decolou em Campinas cai no mar na região de Ubatuba

Próxima Notícia

Aproveite e leia também

Comentários

Não é permitido comentar nesta notícia.

Mais em Política